Em Uraí, é constituída uma ONG protetora dos animais

01/11/2012 00:00

Um grupo de moradores da cidade de Uraí, sensibilizados com os crimes cometidos contra os animais, nos últimos dias, reuniram-se na noite de 31 de outubro no salão nobre do Clube Recreativo Uraiense e resolveram se organizar e  fundar uma ONG não governamental  que é uma associação civil, que caracterizam-se por ser independentes, não possuir fins lucrativos e de perseguir seus objetivos bem definidos, que através das quais a sociedade se organiza e influencia o Município, Estado e a União a efetivarem determinadas demandas, como por exemplo a busca de um meio saudável de proteger os animais, contra abusos e maus tratos,  podendo agir em âmbito nacional ou global.

 

Representam também interesses setoriais, tornando-se típicos representantes daquelas pressões e, dadas suas ramificações por toda a parte do mundo, em especial as ONGs  são estruturas  voluntárias que congregam cidadãos da sociedade civil,  conscientes da situação de sempre coibir, lutar e defender os animais  e os seus interesses.

Pois a maioria das pessoas se comove ao presenciar ou ficar sabendo de maus tratos praticados contraos animais. Muitas acham que nada podem fazer a respeito, outras não querem se envolver, e tem até mesmo aquelas que acham que não adianta denunciar.  A verdade é que os animais são protegidospor leis, pelo (Decreto-Lei Federal Nº 24.645, de 10 de julho de 1934; e a Lei de Crimes Ambientais, Lei Federal nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, art. 32)  e os, cidadãos responsáveis e preocupados com o bem-estar de todas as criaturas vivas, precisam lutar pela divulgação, implementação e fiscalização dessas leis. Conhecer as leis federais de proteção animal, pela Constituição Federal (art. 225, §1º, VII),que é a “Lei Maior”, onde uma das obrigações do Poder Público é proteger a fauna, zelando para que os animais não sejam submetidos à crueldade.

Variadas formas de maus tratos são listadas na legislação como crime, que também prevê que os proprietários têm deveres em relação aos seus animais e são responsáveis por danos cometidos por eles.

 Não se deixe contaminar pela cultura do “é assim mesmo, não adianta fazer nada”. De fato, nada vai mudar se aceitarem passivamente ataques à vida e à dignidade dos seres vivos, sejam eles animais ou humanos. Lembre-se: zelar pela integridade física e emocional dos animais é o papel de todos os cidadãos. Com apoio do advogado Dr. Vinicius F. Laureano, e também de pessoas de diversos seguimentos da sociedade uraiense  formaram-se um grupo forte estruturado e legalmente habilitado. A ONG esta sendo registrada de  SPA-URAÍ SOCIEDADE PROTETORA DOS ANIMAIS DE URAÍ,  sendo eleita   presidente  Ana Flavia Lozano, e a diretoria  espera contar com o apoio das autoridades e  da população do município.

Voltar

Pesquisar no site

Sociedade Protetora dos Animais © 2014 Todos os direitos reservados.