Perguntas e Respostas sobre a CASTRAÇÃO!!!

15/07/2013 09:58

MITOS E DUVIDAS FREQUENTES

A castração ainda é um assunto bastante polêmico para os proprietários de animais de estimação. Está associada à imagem de cães e gatos gordos e letárgicos, “cirurgia cruel”, “mutilação do animal” etc. É preciso desvendar o que há de falso e verdadeiro sobre a castração e entender bem quando ela é recomendada.

“A castração deixa o animal gordo” 
Falso. A castração pode causar aumento do apetite, mas se a ingestão de alimento for controlada e o dono não ceder às vontades do animal, o peso será mantido. Observa-se que animais castrados quando jovens, antes de completar 1 ano de vida, apresentam menos sinais de aumento de apetite e menor tendência a se tornarem obesos. A obesidade pós castração é causada, na maioria das vezes, pelo dono e não pela cirurgia.

“A castração deixa o animal bobo” 
Falso. O animal ficará letárgico após a castração apenas se adquirir muito peso. Gordo, ele se cansará facilmente e não terá a mesma disposição. A letargia é conseqüência da obesidade e não da castração em si. Os animais na fase adulta vão, gradativamente, diminuindo a atividade. Muitos associam erroneamente esse fato à castração.

“A castração mutila o animal, é uma cirurgia cruel!” 
Falso. A cirurgia de castração é simples e rápida e o pós-operatório bastante tranqüilo, principalmente em animais jovens. É utilizada anestesia geral e o animal já está ativo 24 horas após a cirurgia. Não há nenhuma conseqüência maléfica para o animal que continua a ter vida normal.

“A castração evita câncer na fêmea” 
Verdadeiro. As fêmeas castradas antes de 1 ano de idade, têm chance bastante reduzida de desenvolver câncer de mama na fase adulta, se comparado às fêmeas não castradas. A possibilidade de câncer de mama é praticamente zero quando a castração ocorre antes do primeiro cio. A retirada do útero anula a chance de problemas uterinos bastante comuns em cadelas após os 6 anos de idade, cujo tratamento é cirúrgico, com a remoção do órgão.

“O macho castrado não tem interesse pela fêmea” 
Falso. Muitos machos castrados continuam a ter interesse por fêmeas, embora ele seja menor comparado a um animal não castrado. Se o macho é castrado e há uma fêmea no cio na casa, ele pode chegar a cruzar com ela normalmente, sem que haja fecundação.

“Castrando os machos eles deixam de fazer xixi pela casa” 
Verdadeiro. Uma característica dos machos é demarcar o território com a urina. Se o macho, cão ou gato, for castrado antes de um ano de idade, ele não demarcará território na fase adulta. A castração é indicada também para animais adultos que demarcam território urinando pela casa.

“Deve-se castrar a fêmea após ela ter dado cria” 
Falso. Ao contrário do que alguns pensam, a cadela não fica “frustrada” ou “triste” por não ter tido filhotes. Essa é uma característica humana que não se aplica aos animais. Se considerarmos a prevenção de câncer em glândulas mamárias, ela será 100% eficaz, segundo estudos, se feita antes do primeiro cio. O ideal é castrar o quanto antes.

Fonte: www.vidadecao.com.br


Veja as vantagens em castrar seus animais

Fêmeas: 
-O cio deixa de ocorrer, conseqüentemente não há mais sangramento;
-A fêmea deixa de atrair machos e procriar;
-Diminui o risco de câncer das mamas e elimina o câncer de útero;
-O animal fica mais tranqüilo.
-Estará se livrando da piometra (infecção no útero) que atinge em média 60% das cadelas não castradas e cujo tratamento inclui a esterilização.
-Não, as fêmeas não engordam por causa da Esterilização. Em 30 % dos casos o apetite aumenta, mas se a ingestão de alimentos for controlada após a cirurgia esse problema tende a diminuir.
-Castrando a partir de 2 meses de idade (antes da puberdade) as vantagens são: -Cadelas e gatas castradas antes da puberdade reduzem em 90% as chances de terem câncer de mama.
-A recuperação pós-cirurgia é mais rápida (filhotes com até 30 dias se recuperam imediatamente após o término da anestesia).
-Não haverá aumento na tendência a obesidade.

Machos: 
- É mais simples que nas fêmeas.
- Ele continua guardião da casa e da família.
- O animal fica mais tranqüilo;
- Diminui o risco de fugas atrás de fêmeas;
- Diminui a necessidade de marcar território;
- Diminui o problema de latidos excessivos e uivos;
- Não terá câncer nos testículos;
- Estará menos sujeitos a tumores anais.
- Não, o animal não fica “boiola”.

OBS:. A incontinência urinária em cadelas e a incidência de obstrução uretral em gatos não aumentam em animais castrados.

Além de todas essas vantagens, sai muito mais barato uma esterilização que cuidar de toda uma ninhada, alimentação dos filhotes e da mãe, higiene, remédios, vacinas, vermífugos, o trabalho que você terá para conseguir doá-los, e o mais importante, para uma pessoa responsável que não jogue seu animalzinho na rua, o sujeitando a violência, doenças, a carrocinha, a passar fome etc.

Fontes: Instituto Nina Rosa e American Humane Association

 

Voltar

Pesquisar no site

Sociedade Protetora dos Animais © 2014 Todos os direitos reservados.